AS SETE VIRTUDES DO LÍDER AMOROSO, LIDERANÇA, LIVROS

O Líder Resiliente.

A palavra “resiliência” é proveniente do mundo da física e significa a capacidade dos materiais de resistirem aos choques. As ciências humanas tomaram emprestada a palavra e o conceito e passaram a chamar de “resilientes” as pessoas capazes de resistir às piores crises sem sucumbir.

Todos nós temos um certo índice de resiliência, porém aqueles que quiserem se tornar líderes melhores deverão desenvolver esta capacidade ao máximo.

Quando Gandhi manteve-se firme em sua resistência não-violenta, estava animado pela mesma força natural que trazemos até mesmo em nossa constituição física. Mães que perdem seus filhos, crianças que perdem seus pais, empresários que vão à falência… todos precisam de resiliência para manter a sua integridade física e emocional. No fundo é isso que está em jogo: a nossa integridade.

Um exemplo bastante claro é o que acontece com pessoas que acidentalmente perdem uma parte do corpo. Os mais resilientes chegam a dimensionar as habilidades dos outros membros, tornando-se capazes até mesmo de praticar esportes normalmente. As paraolimpíadas são um exemplo desta força de superação.

O líder resiliente é capaz de relevar as situações mais dolorosas e passar adiante. Ele “tudo desculpa”, e não se trata somente de perdoar, mas de ser soberano diante da agressividade do outro e da vida que nos machuca.

O líder resiliente precisa de metas de curto, médio e longo prazos. Precisa desenvolver esta capacidade de atribuir sentido às coisas mais banais. Deve exercitar esta capacidade de festejar cada nova conquista, sabendo ainda que não chegou à vitória final.

Não é difícil concluir que a resiliência deve ser cuidadosamente cultivada pelo líder e pela empresa. No mercado competitivo em que vivemos, a cada dia enfrentamos um novo desafio, e às vezes, muitas vezes, você e sua empresa sentem-se ameaçados pelo mercado, e é necessário se reinventar para sobreviver. Os resilientes não se apavoram. Ao contrário, sentem-se mais motivados diante dos desafios que os obrigam a navegar para o novo.

Muitos estudiosos procuram entender a dinâmica de funcionamento da resiliência. No Brasil, um dos principais é o George Sousa Barbosa, que defendeu tese sobre o assunto em 2006, na PUC de Sâo Paulo. Segundo ele, existem “sete fatores de resiliência” que podem ser mensurados:

-Administração das emoções;
-Controle dos impulsos;
-Otimismo;
-Análise do ambiente;
-Empatia;
-Auto-eficácia;
-Conectar com pessoas.

O líder deverá saber exercitar cada um destes fatores para potencializar sua resiliência, ou seja, ser calmo e otimista; analisar o ambiente para identificar de onde está vindo o problema; ser solidário com pessoas que estão sofrendo a mesma crise; ter a certeza interior da vitória; não ter receio de pedir ajuda.

Como se tornar um líder resiliente?

Acredite na sua força interior de recuperação! Olhe adiante e tenha sempre as metas em mente. Exercite-se em atribuir um sentido a cada coisa, até mesmo às tristezas e aos fracassos. Aprenda sempre! Na hora da crise, mantenha-se calmo e controle seus impulsos. Saiba onde está pisando. Mantenha vínculos de empatia com as pessoas. Lembre-se que o seu capital maior não está nos investimentos, no dinheiro que possui, e sim, em você mesmo.

Fonte: Alguns conceitos extraídos do livro “As sete virtudes do líder amor

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s