FEEDBACK, GERAÇÃO Y, LIDERANÇA, RECURSOS HUMANOS, VLOG DA MARINA

Geração Y – O nascimento de uma nova versão de líderes.

Olá, Pessoal!

Nesse vídeo é abordado o conteúdo do livro: Geração Y – o nascimento de uma nova versão de líderes do autor Sidnei Oliveira.

Espero que gostem!! 😀

Acesse o canal: Vlog da Marina

Anúncios
RECURSOS HUMANOS

Você em primeiro plano!

Para o americano Tony Santora, vice-presidente da Consultoria Right Management, as empresas terão de aprender a lidar com mais uma demanda: a vontade pessoal dos funcionários. Só assim vão reter seus talentos.

Os líderes têm de estimular o crescimento dos jovens, seja atribuindo novas funções, seja indicando-os para programas de desenvolvimento.

O ambiente de negócio será cada vez mais colaborativo e os líderes se tornarão peças fundamentais para unir os valores pessoais dos funcionários à cultura da empresa.

Para a próxima geração de líderes, as seguintes competências serão fundamentais: adaptabilidade cultural, espírito inovador, desenvoltura para transitar globalmente, perspicácia financeira, facilidade para se comunicar e, finalmente, habilidade para tomar decisões estratégicas com rapidez.

O que atraí o funcionário hoje é o saber que existe a possibilidade de desenvolvimento e crescimento.

Gestores que se dedicam a compreender o que é mais importante para cada integrante do seu time, conseguem fazer com que todos entreguem resultados e se sintam reconhecidos pelo trabalho que realizam.

Fonte: Revista você s/a de setembro 2010.

****
Está em busca de uma Recolocação Profissional?
Nesse curso você vai aprender COMO AUMENTAR EM ATÉ 30X SUAS CHANCES DE UM NOVO EMPREGO!
Durante o curso o aluno irá elaborar um Plano de Ação capaz de guiá-lo e prepará-lo totalmente para qualquer entrevista de emprego. O aluno também poderá enviar o Plano de Ação e Currículo para orientação e análise enquanto estiver fazendo o curso.

Acesse o curso: Recolocação Profissional
****

GERAÇÃO Y

Geração Y

Eles já foram acusados de tudo: distraídos, superficiais e até egoístas. Mas se preocupam com o ambiente, têm fortes valores morais e estão prontos para mudar o mundo.

Esta geração desenvolveu-se numa época de grandes avanços tecnológicos e prosperidade econômica. Estes cresceram vivendo em ação, estimulados por atividades, fazendo tarefas múltiplas. Acostumados a conseguirem o que querem, não se sujeitam às tarefas subalternas de início de carreira e lutam por salários ambiciosos desde cedo.

Todos nós temos um pouco dessa geração Y, porém os jovens a aderem com muito mais fervor.  Queremos que as coisas aconteçam rápido, queremos resultados, queremos feedback, queremos ganhar dinheiro, queremos reconhecimento, entre inumeras outras coisas.

Algo bastante comum que venho observando e que faz parte realmente do pessoal mais jovem é a “rebeldia” no trabalho, por incrivel que pareça.

Se eles pularem de um emprego pro outro até conseguirem o que querem, baterem a porta quando não são reconhecidos, enfrentar pessoas, sendo colegas de trabalho ou mesmo os chefes apenas para dar sua opinião, não é de se assustar pois essas atitudes já estão se tornando comum. Mas não quer dizer que são pessoas revoltadas e sim que estão buscando o seu melhor.

São inteiramente ligados a comunicação, seja pelo celular, internet ou qualquer outra ferramenta que venha a surgir.

A auto-realização fala alto para essas pessoas, querem tudo e tudo ao mesmo tempo, fazem de tudo e tudo ao mesmo tempo. Conseguem falar ao telefone, no msn, twitter e ainda acenar para a pessoa que esta passando e é claro “tudo ao mesmo tempo”.

São bem informados, questionadores, são ansiosos e desafiam lideranças.

Com sede de subir na carreira hoje 18% dos jovens já ocupam cargo de gestão. Apreciam o diálogo aberto, escolhem trabalhar nas empresas que estão de acordo com seus valores pessoais.

A  Geração Y  têm uma necessidade muito grande de receber feedback por parte da empresa. E não é a cada seis meses, mas sim a cada mês. Pois esse feedback recente acalma a ansiedade que mora nessas pessoas, pois precisam saber como estão indo e são movidos a elogios.

Respostas como “porque não e porque sim” não funcionam pra eles, querem explicações claras, precisam encontrar sentido nas coisas que estão fazendo e não apenas fazer porque o mandaram. Os gestores têm que oferecer sentido ou acabam perdendo o funcionário ou até ficam com ele, mas o estraga, ele perde a motivação.

São totalmente responsáveis, tanto no trabalho como no pessoal, se preocupam em entregar aquele projeto que ficou de fazer e se preocupam com a namorada que esta em casa doente, e ele vai dar um jeito de resolver as duas coisas. São pessoas alegres, então não se espante se a empresa estiver passando por maus momentos e ele continuar sereno, mas não quer dizer que não esteja preocupado.

Essas pessoas adoram participar de projetos e de estar envolvidos nos assuntos da empresa, terão mais motivação se esses projetos tiverem começo, meio e fim e resultados palpáveis.

Pra eles o salário é para pagar contas, gostam mesmo é de bonificações para que possam gastar com outras coisas fora de seu orçamento.

Não costumam respeitar muito as normas, principalmente normas que são burras e não geram resultado nenhum, querem mesmo é ter liberdade pra fazer as coisas acontecerem. Subordina-se a vínculos e não a cargos, são ótimos profissionais, respeitam a empresa e gostam de ser respeitados.

Vocês devem estar pensando, porque devo ter um desses na minha empresa?

Porque você não tem saída, eles estão por todo lado, e são eles que irão cuidar da sua empresa, do seu país lá na frente. E são pessoas que aprendem e exercem as funções com facilidade e alta performance.

A geração Y está aí e basta você (gestor, líder, empreendedor) que nasceu antes dos anos 80 saber lidar com ela e se beneficiar.

Fonte: Livro – Geração Y: o nascimento de uma nova versão de líderes do autor Sidnei Oliveira.